medo dentistas

O SEU FILHO TEM MEDO DE DENTISTAS? A CULPA PODE SER SUA!

Muitas crianças veem os dentistas como um monstro papão. Não porque alguma vez tiveram uma má experiência, mas porque ouvem muitos adultos comentarem sobre o receio que sentem dos dentistas. Inconscientemente a criança vai desenvolver um preconceito negativo que poderá vir a afetar a sua saúde oral. Por isso, a primeira regra de ouro para que o seu filho não tenha medo de dentistas é nunca transmitir perto dele ideias que o possam melindrar (dor, anestesias, brocas, etc.)

Quanto mais cedo começar a levar o seu filho ao dentista, melhor, e o ideal é que seja desde o momento em que lhe começam a nascer os primeiros dentes de leite. É importante que a criança encare o dentista como algo rotineiro e não como uma obrigação ou castigo.

Escolha um odontopediatra da sua confiança. São médicos que estão habituados a efetuar tratamentos dentários em bebés e crianças e sabem como as acalmar. O medo do desconhecido, tão comum nas crianças, especialmente quando não sabem o que lhe vão fazer, é ultrapassado quando a nossa odontopediatra, Dra. Luciana Almeida, lhes explica cada passo do que vai fazer e lhes dá um espelho para as mãos. Ao verem cada movimento da doutora, a criança relaxa e todo o processo corre muito melhor.

É também fundamental que na primeira consulta, seja explicado à criança a importância de manter uma rotina de cuidados de higiene oral. Nesta conversa é explicado à criança como lavar corretamente os dentes, como usar fita dentaria e quais os alimentos que são benéficos ou prejudiciais aos dentes.

Para além de médica odontopediatra, o diretor clínico Adriano Carreira decidiu implementar um consultório exclusivamente desenvolvido para o atendimento de bebés e crianças. Existe uma tv que transmite desenhos animados, uma parede inteira onde as crianças podem desenhar e escrever. Há também brinquedos e jogos didáticos para que os mais pequeninos se sintam num ambiente tranquilo.

Não descure a saúde do seu filho. Muitos problemas bucais podem ser evitados se a criança for bem acompanhada.

Fale connosco para saber mais.

2015 © Adriano Carreira - Medicina Dentária